Posters

Tema do Poster:

TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO AO SERVIÇO DA SAÚDE NA GUINÉ-BISSAU

Autores:

Aguiar, J.A.1; Vieira, T.2; Quematcha, A.2; Pimenta, M.M.1; Pimenta, M.1



Considerações finais: Com a implementação do SIH e da Triagem de Manchester, observouse uma melhoria nos cuidados de saúde do Hospital Pediátrico e uma redução no tempo de espera dos utentes urgentes. As salas de espera estão agora mais organizadas e com gestão de filas de espera eficientes. Os utentes e os médicos têm os resultados analíticos no próprio dia. Os casos urgentes têm tratamento prioritário permitindo uma resposta mais célere e tratamento imediato. Existe maior confiança nos resultados, maior satisfação e melhor ambiente de trabalho.

Tema do Poster:

IMPLEMENTAÇÃO DE UM LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS NUM HOSPITAL PEDIÁTRICO DA GUINÉ-BISSAU

Autores:

Pimenta, M.M.*; Cá, Z.**; Alvarenga, J.**; Aguiar, J.*; Pimenta, M*



Considerações finais: Aperfeiçoamento das competências técnicas dos profissionais de saúde do LaBOR. Educação para a saúde dos doentes e dos profissionais do Hospital Pediátrico de Bôr. Renovação das instalações físicas existentes e dos equipamentos analíticos do LaBOR, melhorando os serviços de saúde prestados à comunidade, tornando-os acessíveis a todos. Pretende-se replicar este modelo de laboratório humanitário noutros locais carenciados da Guiné-Bissau (Cachéu, Catió, Bafatá, Gabú).

Tema do Poster:

INFEÇÃO PELO VÍRUS DA HEPATITE B EM PROFISSIONAIS DE SAÚDE DA GUINÉ-BISSAU

Autores:

Alvarenga, J.*; Cá, Z.*; Pimenta, MM.**; Nascimento, MSJ***



Considerações finais: A origem da infeção por HBV dos 3 profissionais de saúde permanece desconhecida, mas a possibilidade de infeção nosocomial ou ocupacional não pode ser descartada. Torna-se urgente o rastreio massivo de todos os profissionais de saúde do Hospital Pediátrico de Bôr. A prevenção e o controle da infeção HBV, passará pela vacinação, sendo imperativo o início de vacinação em massa destes profissionais, uma vez que a hepatite B está a matar mais do que o HIV, tuberculose ou malária na Guiné-Bissau.

Tema do Poster:

QUANTIFICAÇÃO DA INCERTEZA NA FASE PRÉ-ANALÍTICA EM MARCADORES BIOQUÍMICOS DA FUNÇÃO RENAL

Autores:

Coelho, S., BsC 1; Faísca, M., BsC 2, Bota, B., BsC 1; Casimiro, C., BsC 1; Teixeira, S., BsC 1; Gago-Rodrigues, I., PhD1,2; Furtado, J., PhD1,2; Raposo, R., PhD1,3



Considerações finais: O procedimento de Acreditação de Laboratórios da NP EN ISO 15189:2014, requer a estimativa da Incerteza associada aos resultados. Foi demonstrado que a fase pré-analítica deve ser considerada como potencial fonte de variabilidade/incerteza. Desta forma, a variação associada à fase pré-analítica não deve ser negligenciada e o seu valor deve sempre ser incluído na determinação/estimativa da incerteza associada aos resultados no laboratório de análises clínicas.

Tema do Poster:

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO NO ÂMBITO DO PROGRAMA DE AVALIAÇÃO EXTERNA EM MORFOLOGIA PARASITÁRIA

Autores:

Maria Faustino(1), Susana Silva(2), Helena Correia(2), Quirina Santos Costa(1), Cláudia Júlio(2)



Considerações finais: Da análise dos resultados da identificação das diferentes espécies, salientase a necessidade da formação contínua para esta área. Este programa tem tido como objetivo a avaliação do desempenho com integração da componente formativa. Compete aos profissionais no âmbito da atividade laboratorial a aplicação das ações de melhoria sempre que aplicável.

Tema do Poster:

MONITORIZAÇÃO DE INDICADORES DA QUALIDADE DO PROGRAMA DE AVALIAÇÃO DA FASE PRÉ-ANALÍTICA (PNAEQ)

Autores:

Jesus, L.M.C.(1); Faria, A.(2); Costa, Q.S.(3); Júlio, C.(2)



Considerações finais: Apesar da baixa percentagem de resposta, a monitorização dos indicadores da fase pré-analítica da área da morfologia parasitária indica em geral bons resultados, realçando-se a importância de 1) melhorar a adequabilidade dos recipientes de colheita garantindo o fecho hermético e 2) promover a utilização das ferramentas disponibilizadas pelo programa, para monitorizar os indicadores na atividade laboratorial aumentando a fiabilidade do resultado analítico. A implementação de indicadores da qualidade possibilita a monitorização sistemática das atividades críticas do laboratório clínico e, deste modo, definir ações corretivas e preventivas necessárias.

Tema do Poster:

UM ANO DO LABORATÓRIO DE VIROLOGIA DE SÃO VICENTE

Autores:

Rodrigues, N. C. S (2); Mendonça, M. L. L (1)



Considerações finais:  Pela analise dos dados de amostras testadas pelo laboratório de virologia de São Vicente, constata-se que o número de casos aumentou no primeiro trimestre do ano 2021 em relação ao ano 2020. Tendo atingido 2 picos até então, um em janeiro com 654 e outro em abril com 642 casos novos do novo coronavírus. Esses resultados relacionam-se com os dados nacionais em que se verificou um ligeiro aumento nacional de casos em janeiro e um aumento acentuado de casos no mês de abril. A Ilha de São Vicente foi a Ilha com mais amostras analisadas, o que pode ser normal tendo em conta que é a Ilha afeta ao laboratório com maior número de habitantes. 

Tema do Poster:

VIGILÂNCIA DE CASOS IMPORTADOS DE MALÁRIA EM CABO VERDE, 2019-2021

Autores:

Isaías Varela1, Adéritow Gonçalves1, Davidson Monteiro1, Silvânia Leal1*



Considerações finais: Devido a presença do vetor Anopheles gambiae s.l., no país e a frequente ligação com áreas onde a malária é endémica, os casos importados constituem o principal obstáculo à eliminação da malária. Por isso é importante considerar um sistema de vigilância tanto nos vetores como nos casos em humanos para evitar a transmissão e propagação da doença.  Para melhor conhecimento da dinâmica da doença recomenda-se a caracterização genética do parasita de modo a conhecer a origem das estirpes, o seu status de resistentes a anti – maláricos e outras informações essenciais que permitirão ter maiores evidências para ajudar no processo de eliminação da doença.

Tema do Poster:

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA DE CONSUMO HUMANO NO MUNICÍPIO DA PRAIA

Autores:

Ana Jaqueline Ramos1; Géssica Pina 1; Filomena Borges1; Silvânia Leal1*



Considerações finais: Estes resultados permitem concluir que 100% das amostras de Alto da Glória e 50% das amostras de Palmarejo não cumpriram com os padrões de potabilidade da água de consumo (ausência de coliformes e E.coli) ,definidos no Decreto-Regulamentar n° 5/2017, I Série – Boletim Oficial n° 63 de 6 de Novembro de 2017,oferecendo riscos para a saúde da população que consome essa água. Os resultados evidenciam que a contaminação da água pode ocorrer no próprio domicílio devido a manipulação e o acondicionamento da água em recipientes impróprios, pois muitas vezes os recipientes não são higienizados periodicamente. A presença dessas bactérias pode estar relacionada também com a baixa concentração de cloro residual, devido ao elevado tempo de armazenamento da água.

Neste sentido sugerimos o reforço de campanhas de sensibilização junto da população sobre a forma correta de armazenamento e manuseamento da água e os procedimentos corretos de higienização dos recipientes.

O formulário de Inscrição Estará disponível brevemente!

Fique atento ao site do congresso.